quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Rio precisa de paz...



Como morador da “cidade maravilhosa”, sinto-me contristado com os últimos acontecimentos envolvendo a violência em meu estado. Hoje foi um dia de terror e grande tensão para todos. Na televisão os noticiários exibiam a todo o momento imagens da “guerra”! Carros incendiados... Cabines policiais alvejadas por tiros... Granadas em supermercados... Onde vamos parar? Se de um lado temos bandidos que se sentem no direito de perturbar a sociedade, do outro lado temos uma política de segurança imediatista propondo a paz através da força. Concordo em parte, o mal tem que ser combatido. A questão é: Onde está o mal? Tudo começou quando as autoridades do estado do Rio de Janeiro decidiram “dormir junto ao inimigo”. O tráfico começava a crescer, e como não existia contenção, ele se multiplicou de tal forma que em um determinado momento a conivência passou a incomodar os grandes. Enfim, a separação! Agora é cada um por si! A força nacional foi acionada para dar apoio e então logo pensei: “Se aqueles fuzileiros navais forem à metade do fuzileiro naval que tenho em casa (meu pai), os bandidos estão perdidos!”. E não deu outra... Mais um morro dominado, nasce uma UPP (Unidade Pacificadora Policial)! E agora? Estamos seguros? Claro que não... Antes de tirar as armas das mãos dos bandidos, precisamos de alguma forma tirar as armas de seus corações! Jesus fez algo parecido, pense comigo!

Eu poderia rotular Pedro como o discípulo mais indisciplinado, mas também o mais ousado entre os discípulos de Jesus. Em meio a aparição de Jesus sobre o mar, Pedro foi o primeiro a gritar: Se és tu mesmo, manda que eu vá ai! Pedro também foi o primeiro a responder a pergunta de Jesus. Quem dizes os homens que sou? Pedro logo respondeu: Tu és o Cristo, filho de Deus! Pedro tinha um coração impulsivo... Mas cheio de fé!

Talvez o que vou dizer tenha passado despercebido por você, espero que o Espírito Santo abrar seus olhos como abriu o meu. Jesus teve um ministério de três anos e Pedro caminhou com Jesus durante esse tempo. Pedro com sua personalidade “agressiva”, sempre carregou uma espada em sua cintura para se defender de uma possível ameaça. Jesus sabia que aquela espada não representava segurança, e mesmo assim nunca advertiu Pedro! Jesus apenas observa Pedro e sua espada... O tempo passou! Vamos para o momento em que Jesus é preso. Jesus já tinha revelado o que ia acontecer, mas o valente Pedro decide não dar ouvidos as palavras do mestre e levanta sua espada em direção ao soldado Malco. Pedro corta a orelha do soldado que lateja ao cair no chão. Jesus olha aquela cena e interfere a sua maneira: Realiza um milagre. A orelha de Malco volta para o lugar! Pedro fica com os olhos arregalados e abaixa a cabeça como uma criança que acaba de quebrar um objeto valioso. Vendo a situação fiquei a me perguntar: Porque Jesus nunca disse para Pedro largar aquela espada? E então o Espírito Santo me respondeu de forma “pedagógica”.. Rs! “Rodrigo, não adianta Pedro tirar a espada da cintura, se ele permanecer com ela em seu coração.”

Principio bíblico adquirido: 
Antes de exteriorizar, é necessário interiorizar!

E a grande questão do nosso Rio de Janeiro é: O que o estado tem interiorizado através da educação a sua população? Fomos avaliados como o 2º pior sistema de ensino do Brasil! Será que isso é um reflexo do desleixo com algo tão sério como a educação? É bem provável... Hoje o que aquelas pessoas exteriorizarão foi o terrorismo, apenas o reflexo do que o estado interioriza através do desleixo com a educação há anos! É claro que essa “tese” que estou levantando é apenas uma parte deste “grande bolo”, mas já é um caminho a pensar e a seguir... Ore pelo Rio de Janeiro e faça algo a respeito! Não seja “marionete” nesse sistema... Existe muita coisa por trás deste lamentável dia que vivemos!

Cordialmente

Rodrigo Barboza de Aquino
25/11/2010

3 comentários:

disse...

Rodrigo, parabéns pelo seu talento, continue utilizando para incentivar nossa reflexão.Então, concordo contigo em tudo, mas além da falta de educação, acredito que há muito mais.Entendo que o principal é a falta de amor ao próximo, principalmente quando o próximo é pobre, pois além de ter que lutar para sobreviver tem que lidar com o preconceito.Beijos!

Lidiane disse...

Mano, eu fiquei sabendo disso mesmo do Rio, fiquei muito triste pelo acontecido! Ontem estava almoçando e vi na TV.
Eu ja tinha analizado a historia de Pedro e a sua espada. Ele andou tanto tempo com Jesus e não aprendeu que Não é por força, nem por violencia que se consegue algo. E sim pelo amor....

Que a cada dia nós venhamos deixar o amor de Deus preencher nossas vidas, nosso coração, que nossos atos sejam semelhantes aos de Jesus! Que nossa Espada, seja a Palavra de Deus. Que esquadrinha ate o profundo do coração!!!

Ednelson Giani disse...

Graça e paz que Deus possa lhe abençoar grandemente
nessa jornada de levar a palavra de Deus via internet

sucesso e quando quiser e puder passe e siga nosso blog
www.napazdoraboni.blogspot.com